MENINAS,



SEJAM BEM VINDAS!

ESSE BLOG TEM POR OBJETIVO O INCENTIVO Á LEITURA, ONDE NOS TRANSPORTA POR MUNDOS DIFERENTES.

NOSSO COMPROMISSO É SEMPRE MANTÊ-LO ATUALIZADO!

A MARCA DESSE BLOG É NÃO FICAR CAÇANDO AS SÉRIES, POIS TODAS FICAM NA MESMA POSTAGEM, E TÃO LOGO SÃO ATUALIZADAS, SÃO COLOCADAS NA PRIMEIRA PÁGINA DO BLOG.


UM GRANDE BEIJO


LETÍCIA



DEDETIZADORA CAMPINAS E REGIÃO

FALAR COMIGO

2 de novembro de 2016

ENTRE O AGORA E O NUNCA SÉRIE 1 E 2


Entre O Agora e O Nunca - 

LIVROS


Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.
Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.








ENTRE O AGORA E O SEMPRE

[TRECHO] The Edge Of Always – J.A. Redmerski

Camryn grita e eu começo a rir enquanto corremos das vacas em direção ao carro.

— Aiii, meeeerda! — Eu grito quando piso em uma enorme pilha dele.

Camryn gargalha e ambos praticamente tropeçamos o resto do caminho pelo campo, eu tentando raspar a merda do fundo do meu sapato enquanto corro ao mesmo tempo, e os chinelos de Camryn ficando presos no chão enquanto tentam acompanhar os seus pés.

— Eu não posso acreditar no que acabou de acontecer! — Camryn ri enquanto nós finalmente retornamos para o carro. Ela arqueia seu corpo para frente e apóia as mãos nos joelhos, tentando recuperar o fôlego.

Eu estou sem ar também, mas ainda raspo implacavelmente o fundo do meu sapato no asfalto. — Droga! — Eu digo, esfregando meu pé para trás e para frente.

Camryn pula sobre o capô do carro, deixando as pernas penduradas na frente. — Podemos finalmente dizer que conseguimos? — Ela pergunta com o riso em sua voz.

Eu me ergo finalmente e recupero meu fôlego. Eu olho para ela, para esse sorriso bonito e brilhante que ela tem, e eu digo — Sim, babe, eu acho que nós podemos seguramente tirá-lo da nossa lista.

— Que bom! — Diz ela.

Em seguida, ela aponta atrás de mim. — Faça isso na grama — Diz ela com um lado de sua boca apertada em uma linha dura. — Você só está espalhando isso fazendo assim.

Eu pulo na grama e começo a esfregar meu pé para frente e para trás novamente. — Desde quando você se tornou um especialista em merda?

— É melhor ter cuidado com sua boca — Ela avisa, indo para o banco do motorista.
— O que você vai fazer? — Eu insulto ela.

Ela dá a partida no Chevelle e acelera o motor algumas vezes urgentes sobre o gás. Há um brilho cruel em seus olhos. Ela apóia o braço esquerdo na parte superior da janela aberta e a próxima coisa que sei é que ela está dirigindo, passando devagar por mim.

Dou-lhe um aviso com o olhar, mas seu sorriso só torna-se maior.

— Eu sei que você não vai me deixar aqui! — Eu grito quando ela passa por mim.

Certamente ela não faria…

Ela fica mais distante e no começo, eu chamo de blefe e apenas fico aqui, olhando ela ficar cada vez menor…

Finalmente, eu saio correndo atrás do carro.

Um comentário: